O essencial para um discurso de paz

59
5930

Todas as movimentações e alterações constitucionais que se estão a fazer e com carácter de urgência repousam sobre uma lógica de que há um bem superior que se pretende salvaguardar, que é a paz em Moçambique, e que, de uma vez por todas, sejamos um país civilizado, em que os partidos políticos não estejam armados.

A nós, parece-nos estar claro para a generalidade de todos os moçambicanos que esse desejo é primordial para o acabamento das fundações desta República e o alinhamento para com as mais elementares normas de convivência democrática. Até aqui, tudo muito certo.

Mas essa perspectiva de resolução do problema, quer seja por cinismo, quer seja por imperícia, tem o condão de ir buscar soluções que ignoram por completo o problema. E o problema, aqui, não é necessariamente a existência de armas. As armas nunca foram o problema. O problema é o que faz com que os outros encontrem nas armas o seu único meio de sobrevivência.

As armas são, na verdade, usadas para “solucionar” um problema na perspectiva de quem as têm. O que, por outras palavras, que dizer que os que actualmente têm armas, quando estas lhes forem retiradas, nada nos garante que deixem de ter problemas com os que mandam na situação, sendo apenas líquido que fica a garantia de que não será por via das armas a sua resolução. Os problemas, esses, continuam intactos.

E é de ciência comum que a paz não é condicionada pela existência de armas. A ausência da paz é a presença do conflito. Um expediente de paz que não aborde as fontes do conflito é, a todos os níveis, oco. O melhor que se pode conseguir com esse expediente é apenas o adiamento de mais conflito.

Em Moçambique, as eleições são uma inesgotável fonte de conflito, que acabam sempre por degenerar em conflito armado. O mais estranho, neste processo todo de busca de paz, é que a questão da justiça eleitoral está a ser ignorada a todos os níveis, mesmo estando todos nós certos de que, como as coisas estão, não há condições para eleições limpas.

Não deixa de ser estranho que, de todos os dirigentes da Frelimo, que se apresentam como verdadeiros “amantes da paz”, nenhum deles se mostrou disponível para abordar a questão da fonte principal da ausência de paz em Moçambique. É absolutamente anedótico que sejam abordados supostos caminhos e avenidas para alcançar a paz e não se aborde nem sequer uma picada para o desmantelamento da maior fonte de conflito que existe.

Qualquer reforma que seja feita sem assumir a importância fulcral da justiça eleitoral não passa de paliativos para esta contenda. Enquanto houver quem se ache mais esperto e habilidoso para aldrabar as eleições, nada terá sido feito para que se chegue à paz. A paz passa pelo respeito pela vontade popular expressa nas urnas.

Até aqui, não há qualquer garantia de que não haverá fraude eleitoral nas suas variadas formas. Não há garantia de que a Polícia não será a vedeta das eleições. Não há nenhuma garantia de que o Secretariado Técnico de Administração Eleitoral e a Comissão Nacional de Eleições não tenham já o vencedor preparado das eleições. Não há nenhuma garantia de que não haverá “Fernandas Moçambique” a carregarem votos como mulas. Não há garantia de que os secretários de bairro não receberão, cada um, o seu quinhão de boletins de voto, para introduzi-los nas urnas.

Não há garantias de que a comunidade internacional, impulsionada pelos desenvolvimentos na exploração do gás, que já corre contra o relógio, não tenha já preparado a habitual declaração de que as irregularidades não foram suficientes para alterar os resultados e que as eleições foram livres, justas e transparentes. Não há nenhuma garantia de que o Conselho Constitucional não se capacitou já suficientemente para julgar improcedentes todos os recursos de contencioso eleitoral que lhe forem a chegar às mãos.

Até aqui, não há garantias de que, se os resultados começarem a ser desfavoráveis para os que estão no poder, os directores dos órgãos de comunicação social do sector público não receberão ordens para suspender as emissões até indicação em contrário.

Se, sobre tudo isto, não há qualquer tipo de garantia, pelo menos há um par de certezas que tornam todas essas incertezas apenas temporárias e bem encaminhadas para serem certezas. Há a certeza de que, mais uma vez, em Gaza e em Inhambane, há mais eleitores do que habitantes. Os números já apresentados pelo STAE não deixam margem para dúvidas. Nas eleições anteriores, para além de os números do recenseamento terem sido todos eles empolados, chegou-se ao descaramento de ter mais votos na Frelimo numa urna do que o total de habitantes, incluindo crianças.

Há também a certeza de que há recolha compulsiva de cartões de eleitores na administração pública para um fim que se desconhece, se bem que os defensores desta ilegalidade já vieram a público informar que é apenas para efeitos de registo. Ora, não seria mais urbano que houvesse uma exortação a nível partidário para que os membros desse partido passassem pelas respectivas sedes para deixarem os números? Por que é que a medida é compulsiva para todos os funcionários do Estado, incluindo a aqueles que são de outros partidos. Há certeza de que do Rovuma ao Maputo, só o partido Frelimo é quem anda a recolher os cartões de eleitor.

Há também a certeza de que estes actos são reportados e observados e ninguém de direito se levanta para defender os funcionários públicos e o Estado.

Se há, de facto, uma mensagem de paz, é estranho que essa mensagem não venha com uma exortação para uma eleição credível, uma mensagem que se oponha a todas as manobras para aldrabar eleições. Não se pode continuar a falar de paz sem atacar a maior fonte de perigo para a paz, que são os roubos colossais nas eleições. Uma mensagem de paz que ignora a fonte do conflito é puro entretenimento. Para nós, a paz passa por desmantelar todos os esquemas de banalização da vontade popular. Quem quer paz sem eleições limpas, não pode ser levado a sério. A paz não está em perigo porque há armas algures. A paz sempre esteve em perigo porque há, algures, umas mentes muito pequeninas, que se acham com o direito de infantilizar todo um povo. A paz depende de uma eleição credível. E não nos referimos àquela habitual credibilidade que a comunidade internacional trafica em troca dos nossos recursos. Credibilidade é permitir ao cidadão moçambicano que escolha quem ele quer que governe. (Canal de Moçambique / Canalmoz)

59 COMMENTS

  1. With havin so much content and articles do you ever run into any problems of plagorism or copyright
    infringement? My blog has a lot of completely unique content I’ve either
    written myself or outsourced but it appears a lot of it is popping it up all over the internet
    without my authorization. Do you know any
    methods to help stop content from being stolen? I’d certainly appreciate it.

  2. wonderful post, very informative. I ponder why the other experts of this sector don’t notice this.

    You should proceed your writing. I’m confident, you’ve a huge readers’ base already!

  3. magnificent issues altogether, you simply gained a emblem new
    reader. What might you recommend about your submit that you simply made a few days in the past?
    Any sure?

  4. Howdy! I could have sworn I’ve been to this blog before but after checking through some of the post I realized it’s new to me.

    Nonetheless, I’m definitely glad I found it and
    I’ll be bookmarking and checking back often!

  5. I’m amazed, I must say. Seldom do I come across a blog that’s
    both educative and interesting, and without a doubt, you’ve hit the nail on the
    head. The issue is something that too few people are speaking intelligently about.
    I’m very happy that I stumbled across this during my hunt for something concerning this.

  6. Hey I know this is off topic but I was wondering if you knew of any
    widgets I could add to my blog that automatically tweet my newest twitter updates.
    I’ve been looking for a plug-in like this for quite some time and was hoping maybe you would have some experience with something like this.
    Please let me know if you run into anything. I truly enjoy reading your blog and I look forward to
    your new updates.

  7. Hello there, I discovered your blog via Google while
    looking for a related matter, your site got here up, it looks
    great. I have bookmarked it in my google bookmarks.

    Hi there, simply was aware of your weblog through Google, and found that it’s really informative.
    I’m going to be careful for brussels. I’ll appreciate if you happen to continue this
    in future. Many other people will likely be benefited out
    of your writing. Cheers!

  8. Descargar facebook
    I think everything wrote made a great deal of sense. However, what about this?

    what if you wrote a catchier title? I ain’t suggesting your information is
    not solid, but what if you added a title that grabbed
    a person’s attention? I mean O essencial para
    um discurso de paz | CanalMOZ is a little boring. You ought to peek at Yahoo’s front page and note
    how they create post titles to get people interested.
    You might add a related video or a related picture or two to get readers excited about everything’ve got
    to say. Just my opinion, it might make your website a little bit
    more interesting. Descargar facebook

  9. Excellent website you have here but I was wondering if you knew of any community forums that cover the same
    topics talked about in this article? I’d really love
    to be a part of online community where I can get opinions from other
    knowledgeable individuals that share the same interest.
    If you have any recommendations, please let me know.
    Bless you!

  10. Wow that was strange. I just wrote an extremely long comment but after I clicked submit
    my comment didn’t show up. Grrrr… well I’m not writing all that over again.
    Anyway, just wanted to say superb blog!

  11. I think what you published made a great deal of sense. However, think on this, suppose you composed a catchier post title?
    I am not suggesting your information is not good.,
    but suppose you added a title that makes people desire more?

    I mean O essencial para um discurso de paz | CanalMOZ is kinda
    boring. You might peek at Yahoo’s home page and see how they create news titles to get people to
    click. You might try adding a video or a related
    picture or two to get readers excited about everything’ve got to say.
    In my opinion, it would bring your blog a little bit more interesting.

  12. Does your website have a contact page? I’m having trouble locating it but, I’d like to shoot you an email.
    I’ve got some suggestions for your blog you might
    be interested in hearing. Either way, great website and I look
    forward to seeing it develop over time.

  13. Greetings from California! I’m bored to tears at work so I decided to check out your site on my iphone during lunch break.
    I enjoy the knowledge you present here and can’t wait to take a look when I get home.
    I’m shocked at how fast your blog loaded on my cell phone ..
    I’m not even using WIFI, just 3G .. Anyhow, very good
    site!

  14. Simply wish to say your article is as surprising. The clarity to your post
    is simply nice and that i could assume you’re an expert
    on this subject. Fine together with your permission allow me to seize your feed to keep up to date with drawing
    close post. Thanks one million and please keep up the rewarding work.

  15. Você realmente faz parecer tão fácil com a sua apresentação, mas eu acho isso tópico
    ser na verdade algo que eu acho que eu nunca entenderia.

    Parece-me demasiado complicado e muito amplo para mim.
    Eu sou ansioso pelo seu próximo post, eu vou tentar pegar o jeito!

Deixe uma resposta para http://calisgenhea.org/ Cancel reply

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 × 5 =