Detidos em Fevereiro: Funcionários superiores do SERNAP dizem que a detenção não visa justiça

1
921

Maputo (Canalmoz) – Os dezassete funcionários superiores do Serviço Nacional Penitenciário que foram detidos no dia 25 de Fevereiro e constituídos arguidos, associados à saída em liberdade de “Nini” Satar em 2015, fizeram uma exposição de catorze páginas dirigida ao Ministério da Justiça, à Assembleia da República e ao Presidente da República, Filipe Nyusi, pedindo a sua libertação e a anulação do processo aberto contra eles. Na exposição, afirmam que são inocentes e que não têm nada a ver com a liberdade de “Nini” Satar e que a acusação do Ministério Público não visa aplicar justiça mas, sim, vingar-se de qualquer coisa de natureza obscura. Falam de uma deficiente investigação, misturada com vinganças macabras de pessoas que se aproveitam de serem funcionários do Estado e com autoridade de ordenar a prisão dos seus alvos e fazem-no de uma forma abusiva.

 

Ler mais na versão PDF do Diário CanalMoz, mediante subscrição.

1 COMMENT

  1. Comment: boa tarde canalmoz estou feliz por fazer parte da vossa grande família de acompanhantes, força para o vosso jornal.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

oito − 1 =