Ex-administradora-delegada da LAM diz que não sabia da “Xihivele” nem da comissão de oitocentos mil dólares

0
415

Maputo (Canalmoz) – Marlene Manave, ex-administradora-delegada da empresa Linhas Aérea de Moçambique, disse, na sexta-feira, no Tribunal Judicial da Cidade de Maputo, que julga o Caso Embrarer, que não sabia que a empresa Xihivele, cujo proprietário é Mateus Zimba, recebeu 800.000 dólares como consultorque intermediou o negócio de compra de duas aeronaves “Embraer190 pela LAM no Brasil.

Ler mais na versão PDF, mediante subscrição. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

três + doze =