Durante o estado de emergência: Polícia matou, extorquiu e ficou impune

0
168

Maputo (Canalmoz) – A Polícia da República de Moçambique cometeu várias atrocidades que vão desde detenções arbitrárias, agressões de vária natureza, baleamentos e até assassinato de cidadãos indefesos e suspeitos de cometimento de crimes ou de desobediência às medidas do estado de emergência, refere um relatório sobre Direitos Humanos em Moçambique, referente ao primeiro semestre deste ano, elaborado pelo Centro para Democracia e Desenvolvimento.


Ler
 mais na versão PDF, mediante subscrição.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 + sete =