Tribunal Supremo mandou libertar onze arguidos das dívidas e mantém o núcleo principal nas celas

0
626

Maputo (Canalmoz) A Secção Criminal do Tribunal Supremo, no âmbito do recurso interposto pelos arguidos das dívidas ocultas (Processo n.o 103/2019), decidiu libertar onze dos arguidos e manteve a situação prisional de sete deles. Os que se mantêm nas celas são os membros do núcleo principal e que desempenharam um papel central no calote.

Ler mais na versão PDF, mediante subscrição.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 − 1 =