“Somos um país soberano e a SADC respeita a possibilidade de Moçambique trabalhar de forma bilateral”

0
181

Maputo (Canalmoz) – É cada vez mais indisfarçável o clima de tensão que se criou entre Maputo e Pretόria com a chegada a Moçambique de militares ruandeses para o combate ao terrorismo em Cabo Delgado, supostamente sem o conhecimento da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral. A África do Sul, um dos primeiros países da SADC a defender uma resposta militar regional, sente-se traída pelo facto de Filipe Nyusi ter permitido a entrada de tropas ruandeses para o combater o terrorismo antes da força da SADC, cuja entrada está prevista para amanhã. Filipe Nyusi já reagiu dizendo que a África do Sul deve respeitar a vontade de Moçambique enquanto Estado soberano.

Ler mais na versão PDF, mediante subscrição.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

doze + um =