Tribunal não quer Nyusi nem Boustani no julgamento. Diz que não são importantes para a verdade

0
163

Maputo (Canalmoz) – O juiz Efigénio Baptista, designado para julgar o caso das dívidas ocultas, indeferiu o rol de testemunhas apresentado pelo réu António Carlos do Rosário (o “Indivíduo A”), que propunha a audição de 35 testemunhas, entre as quais o Presidente da República, Filipe Nyusi, e todos os membros influentes do seu Governo, incluindo o primeiro-ministro. Na mesma lista,estava também arrolado Jean Boustani, o gestor da Privinvest responsável pela estruturação do negócio e pagamento de subornos a funcionários moçambicanos.

Ler mais na versão PDF, mediante subscrição.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

vinte + 4 =