Chineses continuam a ser os principias destruidores de florestas em Moçambique

0
152

Beira (Canalmoz) – Cento e sessenta empresas florestais em Sofala foram multadas, este ano, pela Agência Nacional para o Controlo de Qualidade Ambiental, acusadas de diversas infracções relacionadas com o corte de madeira na região. Segundo o delegado da Agência Nacional para o Controlo da Qualidade Ambiental em Sofala, Morgado Mussengue, a maioria das empresas penalizadas é de capitais chineses.

Ler mais na versão PDF, mediante subscrição.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 + 16 =