“Estamos diante duma farsa”

0
142

Maputo (Canalmoz) – Na terça-feira, 5 de Outubro, no primeiro dia de audição a António Carlos do Rosário, estecriticou o Ministério Público e o juiz da causa, Efigénio Baptista. António Carlos do Rosário afirmou que está a ser vítima de ratoeiras montadas pelo Ministério Público. Chamou mentiroso ao juiz, e o clima ficou tenso na sala. Ojuiz anunciou a extracção de cópias das actas sobre as declarações de António Carlos do Rosário, para o Ministério Público dar início a um processo-crime contra este. Quando a sessão teve início ontem, o juiz informou a audiência que,caso o réu voltasse a faltar ao respeito ao Tribunal ou ao Ministério Público, iria dar por terminado o interrogatório ao réu e ordenar a recolha deste para as celas. Nas primeiras horas, António Carlos do Rosário portou-se correctamente, mas, depois, esqueceu-se das advertências do juiz e voltou a insurgir-se contra o Ministério Público. António Carlos do Rosário, que é o último dos dezanove réus em julgamento,disse que a audição é uma farsa.

Ler mais na versão PDF, mediante subscrição.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezessete + um =