Partidos políticos e confissões religiosas consideram a reconciliação nacional como condição para a paz genuína

0
110

Maputo (Canalmoz) – O país celebrou, no passado dia 4 de Outubro, vinte e nove anos do Acordo Geral de Paz, assinado em 1992, entre o Governo e a Renamo, pondo fim a dezasseisanos de guerra. Em vinte e nove anos, o país nunca esteve, de facto, em paz. A prova disso é que outros Acordos foram assinados depois do Acordo de Roma. O Acordo mais recente foi assinado em 6 de Agosto de 2019, entre o Presidente da República, Filipe Nyusi, e o presidente da Renamo, Ossufo Momade. É o chamado Acordo de Paz e Reconciliação Nacional de Maputo. O facto faz de Moçambique um país de Acordos. A falta de reconciliação nacional é apontada como uma das razões para ausência da paz efectiva.

Ler mais na versão PDF, mediante subscrição.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

quinze − seis =