“Foi o governador Ernesto Gove que me disse para emitir um parecer favorável de garantias do Estado para as três empresas”

0
203

Maputo (Canalmoz) – Silvina de Abreu, administradora do Banco de Moçambique para o pelouro de Estabilidade Económica, disse ontem, segunda-feira, ao Tribunal que foi o ex-governador do Banco de Moçambique, Ernesto Gove, quem ligou a informar que, dai a poucos dias, ia dar entrada no Banco de Moçambique um projecto do Serviço de Informação e Segurança do Estado e que devia tratar com sigilo e dar um parecer favorável. Silvina de Abreu disse que os processos da EMATUM, MAM, e Proindicus não deram entrada pelo balcão do Banco de Moçambique, como se faz normalmente com outro expedienteque é dirigido ao Banco de Moçambique.

Ler mais na versão PDF, mediante subscrição

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 × um =