“Os outros empréstimos estão à disposição de qualquer técnico. Estes contratos ficavam no cofre”

0
167

Maputo (Canalmoz) Os empréstimos às empresas EMATUM, “Proindicus” e MAM tiveram tratamento diferenciado dos demais empréstimos. Os contratos sobre estes empréstimos ficam num cofre, e os técnicos não tinham acesso, como acontece com os contratos normais. Arnaldo Matuassa, funcionário do Banco de Moçambique, ouvido ontem, quinta-feira, 18 de Novembro, como declarante, disse que o Banco de Moçambique não teve possibilidade de se opor à operação, porque o facto de o Ministério das Finanças ter assinado as garantias e depois ter apresentado ao Banco soava como uma ordem a cumprir

Ler mais na versão PDF, mediante subscrição.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 + dez =