Presidente da Comissão Executiva da “Fly Modern Ark” descreve gestão sombria na LAM A Direcção chegou ao ponto de deixar pessoas e instituições voarem de borla. É o caso dos elementos do partido Frelimo, o qual tem uma dívida de 22 milhões, mas continuava a usar os serviços da companhia sem pagar. Com a intervenção da “Fly Modern Ark”, o partido Frelimo está banido enquanto não pagar o que deve. Segundo Thunis Crous, o problema da crise na LAM não é com a empresa, mas com as pessoas que estão lá.